terça-feira, 10 de agosto de 2010

FIGURAS DE LINGUAGEM - EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES - 8º ANO A


1) Analise as sentenças a seguir: qual é a figura de linguagem presente nelas?

a) Falar com João é dar murro em ponta de faca.
b) A natureza é como uma mãe que tudo provê a humanidade.
c) O mico leão dourado chora a sua extinção.
d) O novo camisa dez do cruzeiro está causando sensação nos torcedores.
e) Adoro Djavan, principalmente o segundo disco.
f) Aquele rapaz tem mau castume. Já cometeu alguns delitos por aqui.
g) Esse problema está me enlouquecendo e não chego a uma solução.
h) Vou cair nos braços da madrugada!
i) O aluno é rei aqui no colégio.
j) O funcionário público quer melhoria em seu salário.
k) Para churrasco, meu vizinho é um leão!
l) Ela declarou amor eterno a mãe.
m) O homem casado possuía outra família. A outra companheira encontrou com a esposa do homem e foi uma confusão.


2) Analise o poema :

Soneto da separação (Tom Jobim e Vinícius de Moraes)

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente

Responda:

a) De qual tipo de separação trata o poema?
b) Busque diferentes exemplos de antíteses ao longo do texto.
c) Qual a figura de linguagem presente no verso “Fez-se da vida uma aventura errante.” Explique o efeito de sentido gerado.


3) A separação é um momento de dificuldades que muitos de nós passamos na vida. Reflita sobre as imagens e os efeitos gerados pelas figuras de linguagem que o eu - lírico gerou ao longo do texto. Comente todos esses efeitos contidos no texto.

4) Nos trechos: "...nem um dos autores nacionais ou nacionalizados de oitenta pra lá

faltava nas estantes do major" e "...o essencial é achar-se as palavras que o violão pede e

deseja" encontramos, respectivamente, as seguintes figuras de linguagem:

a) prosopopéia e hipérbole;

b) hipérbole e metonímia;

c) metáfora e hipérbole;

d) metonímia e eufemismo;

e) metonímia e prosopopéia.

5) Em cada opção abaixo há exemplo de “Metáfora”. Marque em cada uma delas a(s) palavra(s) ou expressão(ões) metafóricas.
a) Hitler tinha um coração de pedra.
b) Não fique vendo a banda passar, vá junto com ela.
c) A vida é uma escola, onde o viver é o livro e o tempo, o professor.
d) O ouro afunda no mar, madeira fica por cima.
e) No sertão da minha terra, fazenda é o camarada que ao chão se deu.

6) Marque a opção correta nas questões a, b, c.
a) “É duro ter que caminhar e dar muito mais do que receber.” “Duro” e “caminhar” significam: ( ) forte e andar ( ) rígido e andar ( ) difícil e continuar ( ) difícil e andar
b) “O aço dos meus olhos e o fel de minhas palavras acalmaram meu silêncio, mas deixaram suas marcas.” “Aço”, “fel” e “marcas” significam respectivamente: ( ) força, amargura, cicatrizes ( ) metal, substância, cicatrizes ( ) metal, amargura, cicatrizes
c) “Não acredito mais no fogo ingênuo da paixão.” A expressão “fogo ingênuo” significa: ( ) calor de gênio ( ) amor imaturo ( ) amor e paixão ( ) amor e ódio


7) Em cada opção abaixo há exemplo de “Metonímia”. Marque em cada uma delas a(s) palavra(s) ou expressão(ões) metonímica(s).
a) Aquele jovem tomava vários copos de cerveja e se achava o máximo.
b) Infelizmente, nessa terra, existem aqueles que ainda procuram um teto.
c) Quando você quiser aprender um pouco mais, leia Drummond.
d) O Brasil todo chora ainda a morte de Ayrton Sena, menos eu.
e) As armas deveriam dar lugar à paz.

8) Nos versos: O vento voa
a noite toda se atordoa

aparece a mesma figura:
a) metáfora b) metonímia c) hipérbole d)personificação

9) Aponte a alternativa em que não haja uma comparação.

a) “Rio como um regato que soa fresco numa pedra.”

b) “E mais estranho do que todas as estranhezas que as cousas sejam realmente o que parecem ser.”

c)“Qual um filósofo, o poeta vive a procurar o mistério oculto das cousas.”

d) “Os pensamentos das árvores a respeito do mistério das cousas são tão estranhos quanto os dos rios.’’

e) “Os meus sentidos estavam tão aguçados, que aprenderam sozinhos o mistério das coisas.”

2 comentários:

  1. Professora vou imprimir e fazer a tarefa,e se der eu entrago para senhora amanhã!!!

    ResponderExcluir
  2. entrago,kkkkk
    Estuda muito mesmo

    ResponderExcluir